Foto: Reprodução - Success Aesthetics

















Ferramenta útil, o bullet journal tem se mostrada um ótimo recurso para ajudar na organização, seja em cunho pessoal ou profissional. Método criado por um designer americano chamado Ryder Carrol, busca “rastrear o passado, organizar o presente e se preparar para o futuro”, lema do próprio criador. 


Uma das minhas metas para 2017 é ser mais organizada, confesso que peco muito nisso. Nunca me adaptei a agendas convencionais, sempre comprava e nunca usava.Essa desorganização me fazia procrastinar muito, tinha preguiça de organizar tudo e "começar" uma nova vida.

O meto do Bullet Journal me chamou muita atenção,pois ele tem como função reunir em um só lugar todos os aspectos do dia-a-dia: os lembretes utilizados com os post-its, os planos de uma próxima viagem, as tarefas diárias e os compromissos futuros.

Além de ser um métodos com múltiplas funções, pode ainda ser direcionado de acordo com suas necessidades: conter apenas tópicos a serem estudados, rotina de limpeza de casa ou prazos e projetos do trabalho. Diante de tal versatilidade, esta ferramenta vem ganhando cada vez mais adeptos pelo mundo afora e virando queridinho em termos de ajudar os desorganizados.

  Como montar o seu Bullet Journal

Para iniciar a utilizar este método é necessário um caderno. Os mais utilizados são os quadriculados ou pontilhados e os moleskines, cadernos de anotações em capa dura. Mas como o próprio autor do método relata “o melhor caderno é o seu favorito”. Nada impede que você utilize folhas pautadas ou em branco como layout para o seu bullet journal.

Existe ainda um sistema de legenda ou símbolos a ser utilizado no bullet journal o qual facilita a divisão entre tarefas, compromissos e grau de importância, por exemplo. Um círculo preenchido ou um quadrado é uma tarefa a ser cumprida. Ao ser concluída ela ganha um “X” para determinar o seu término. Se a mesma for reagendada para outro dia, ela ganha uma flecha em direção à direita ou o sinal de maior (>). Se a mesma for tarefa já antiga a flecha é em direção à esquerda ou o sinal de menor (<). Se a tarefa for cancelada ou tornar-se irrelevante a mesma é riscada por completo. Um evento é representado por um círculo em branco. Uma nota por um traço (-). Se algo for importante, é representado por um asterisco (*) ou estrela, já se necessita de maiores informações sobre o item, é utilizado o ponto de exclamação (!). Estes símbolos são utilizados universalmente, porém nada impede de criar a sua própria codificação.


Seguindo os seguintes passos, você pode colocar em prática este método e transformar sua vida com mais organização e produtividade:
  • 1º passo – Índice: o índice será a primeira folha do seu caderno, o sumário, e nela conterá a divisão do seu bullet journal e suas páginas correspondentes. O ideal é que ela seja preenchida posteriormente à configuração das páginas restantes, eu deixei duas páginas, mas se você gosta de deixar tudo bem detalhado aconselho que você deixe mais. Depois disso há quem diga que você deve numerar todas as páginas.
  • 2º passo – Agora você já pode criar a sua legenda, ela consiste em ícones que vão te ajudar na hora de colocar tudo o que você tem que fazer no dia. Na minha legenda por exemplo um quadrado significa uma tarefa, se ele tem um "x" no meio significa que a tarefa foi concluída e por aí vai. Você pode se inspirar na minha legenda e também procurar por outras no Pinterest e aí é só usar a criatividade. Ah, lembre-se de colocar coisas que tenha a ver com o seu dia a dia, você não vai colocar um ícone para academia se você não frequenta ou não pretende frequentar uma. Os ícones também podem ser adicionados ao longo da vida útil da sua "agenda-diário".
  • 3º passo - Antes de dar início a um mês em específico eu decidi colocar algumas coisas que vão me ajudar na minha organização e também algumas coisas que eu gosto, por isso coloquei um calendário - você pode desenhar o seu ou colar um já pronto - minhas metas do ano e o meu controle de séries, que é uma das minhas paginas favoritas. Você pode colocar quantas coisas quiser, vou deixar umas ideias para vocês.
    • Calendários;
    • Metas do ano;
    • Controle de finanças;
    • Ideias de post e vídeos;
    • Aniversários;
    • Filmes para ver/livros para ler;
    • Controle de série;
    • Receitas;
    • Controle de hábitos;
    • Diário de gratidão;
    • Wishlist;
    • Contatos importantes;
    • Projetos;
    • Roda da vida;
    • Frases favoritas.
  • Calendário Mensal: na primeira página (à esquerda) coloca-se o nome do mês e seus dias em formato de lista. Ao lado das datas importantes você adiciona compromissos ou datas comemorativas. Na segunda folha (à direita) são anotadas as tarefas a serem concluídas naquele mês utilizando o sistema de legenda já descrito anteriormente.
  • 4° passo – Depois de colocar tudo o que você queria está na hora de começar o mês. Não precisa começar por janeiro, você pode começar pelo mês em que você está, eu por exemplo comecei por fevereiro. Essa parte vai muito do gosto de cada um e, mais uma vez, você pode buscar por várias inspirações. Eu fiz uma página de capa do mês, só com o nome "fevereiro" e uns ramos de flores desenhados e na página seguinte fiz uma visão geral do mês, com todos os dias e os compromissos mais importantes. Nessa hora se o seu caderno não for quadriculado é importante que você meça a folha e faça os quadradinhos do mesmo tamanho, aproximadamente. 


4 dicas para evitar problemas e aproveitar ao máximo o seu bullet journal

  1. Escreva a caneta: apesar de não ser obrigatório, ao escrever a caneta você garante que a escrita não se apague com o tempo, o que é muito comum acontecer se você utilizar um lápis.
  2. Organize: Numerar as páginas e anotar no índice é algo que facilita e muito a localização de projetos específicos. Outra dica é adicionar marcadores de páginas facilitando encontra-los.
  3. Leve-o sempre com você: como o mesmo não possui back-up eletrônico, é necessário que você esteja sempre com ele à mão para adicionar compromissos e as tarefas que possam surgir.
  4. Proteja-o: assim como qualquer outro caderno, o bullet journal deve ser manuseado com cuidado, podendo sujar, rasgar ou mesmo molhar. Uma boa opção é optar por cadernos de capa dura ou mesmo encapá-los com papel contact por exemplo.
A última coisa que fiz foi criar espaços para cada dia do mês, onde pudesse colocar minhas tarefas, compromissos e etc de forma mais detalhada. Separei cada páginas em três, cada parte para um dia, o que dá um espaço muito grande, se você não escreve muito pode dividir em quatro. Procurei fazer todo o meu Bullet Journal no mesmo estilo, usando as mesmas fontes, a mesma caneta e tudo mais, não sei se vai continuar assim o resto do ano ou se vou mudar depois, outra vantagem dele é isso, você não fica presa a um só layout e pode fazer como quiser. 

Se você ainda está pensando em uma forma legal de se organizar que não seja uma agenda convencional o Bullet Journal é uma excelente opção, mais barato que o planner e bem mais prático e eficiente que as agendas. Eu comecei a usar o meu agora e já estou amando, prometo que mais pra frente eu apareço lá no canal para contar mais sobre a minha experiência. Não deixem de comentar o que acharam e de me acompanharem nas redes sociais. 

Beijos e ate a próxima, não esqueçam de se inscrever aqui no blog para ficar por dentro das novidades!


4 Comentários

  1. Respostas
    1. Eu estou amando, dá uma pesquisada no Google que tem vários modelos.

      Excluir
  2. Eu tenho um mas todo improvisado do meu jeito haha amei o post bjos

    ResponderExcluir
  3. Ahh, que post mais explicadinho e detalhado, Ju! Adorei suas dicas, tomarei notas delas pra colocar meu bullet journal em prática 😍

    ResponderExcluir

Em destaque

Como fazer a maquiagem durar o dia todo